Feliz dia “Mãe”!…

2 de Maio, 2012


Veja outros vídeos ou outra Mensagem Gospel

Deus amou o mundo de tal maneira …….

12 de Dezembro, 2011

Este é o meu Rei!…

5 de Setembro, 2011

O amor é capaz de tudo!…

29 de Agosto, 2011

Que tipo de Cristãos somos nós?… Vale a pena reflectir!…

11 de Julho, 2011


A Fé que nos motiva à Acção

17 de Dezembro, 2010

“E, ausentando-se deles os anjos para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer.

Foram apressadamente e acharam Maria e José, e a criança deitada na manjedoura”.

Lucas 2:15-16

Assim como há 2000 anos, é desejo do Senhor ver em nós a mesma atitude e a mesma fé que aqueles pastores tiveram, depois de verem todo o poder e glória dos céus.

No silêncio da noite, quebrado aqui e ali pelo som dos animais e por pequenas conversas rotineiras, aqueles homens não se intimidaram pelas circunstâncias do momento.

Por mais estranho que pareça, os seus corações queimavam de curiosidade, ao ponto de deixarem os rebanhos e correrem para o lugar que o anjo falou, para verem com os próprios olhos o Filho de Deus, a Promessa, o Senhor, o Rei dos Reis.

Encontraram o menino deitado numa manjedoura, acompanhado por Maria e José. O ambiente era de contemplação, aquecidos pelo respirar dos animais e pelo calor de dois corações obedientes a Deus.

Este quadro, ainda hoje o vemos, na vida e no coração daqueles que procuram obedecer, quando escutam a voz de Deus e largando tudo, correm ao chamado.

Como filhos de Deus, não devemos temer nem desanimar, mas devemos obedecer e avançar.

Quando o anjo apareceu, as suas primeiras palavras foram “não temais”.

Assim nos diz hoje o Senhor: “Não vos assombreis, nem temais; porventura desde então não vo-lo fiz ouvir, e não vo-lo anunciei? Porque vós sois as minhas testemunhas. Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça”. Is.44:8

Que neste natal, cada coração transborde de alegria ao sermos portadores desta Boa Nova de que “O Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigénito do Pai, cheio de graça e de verdade”.

A fé em Jesus, leva-nos mais além!…

A Ele, toda a Honra e toda a Glória

Pr. Eduardo

UM MOMENTO “Max Lucado”

17 de Dezembro, 2010

Tudo aconteceu num momento, um momento dos mais notáveis.

No que se refere a momentos, esse não parecia diferente dos outros.

Se pudesse de alguma forma tirá-lo da linha do tempo e examiná-lo, ele pareceria exactamente igual àqueles que passaram enquanto você lia estas palavras. Ele veio e foi embora. Foi precedido e sucedido por outros justamente como ele. Foi um dos

incontáveis momentos que marcaram o tempo desde que a eternidade pôde ser medida.

Mas, na realidade, esse momento particular não foi como nenhum outro.

Porque através desse segmento de tempo ocorreu algo espectacular. Deus tornou-se homem. Enquanto as criaturas da terra andavam descuidadas, a Divindade chegou. Os céus se abriram e colocaram o seu bem mais precioso num útero humano.

O omnipotente, num instante, tornou-se frágil. O que fora espírito tornou-se palpável. Ele que era maior que o universo veio a ser um embrião. E aquele que sustém o mundo com uma palavra decidiu depender para asua nutrição de uma jovenzinha.

Deus como um feto. A santidade adormecida num ventre. O criador da vida sendo criado.

Deus ganhou sobrancelhas, cotovelos, dois rins e um baço. Ele esticou-se contra as paredes, e flutuou no líquido amniótico da mãe.

Deus aproximou-se.

Ele veio, não como um lampejo de luz ou como um conquistador inacessível, mas como alguém cujos primeiros gritos foram ouvidos por uma camponesa e um carpinteiro sonolento. As mãos que o sustentaram pela primeira vez eram calosas e sujas, mal cuidadas.

Nenhuma seda. Nenhum marfim. Nenhuma festa. Nenhuma pompa.

Se não fosse pelos pastores, não teria havido recepção. E se não fosse por um grupo de contempladores de estrelas, não haveria presentes.

Os anjos olhavam enquanto Maria trocava as fraldas de Deus. O universo observava maravilhado enquanto o Todo-poderoso aprendia a andar. Crianças brincaram na rua com ele. E se o líder da sinagoga em Nazaré soubesse quem estava ouvindo os seus sermões…

Jesus talvez tenha tido espinhas. Ele quem sabe não tinha boa voz.

Uma garota da mesma rua pode ter-se interessado por ele e vice-versa.

É possível que os seus joelhos fossem ossudos. Uma coisa é certa: Embora completamente divino, Ele era completamente humano.

Durante trinta e três anos ele sentiu tudo que você e eu já sentimos.

Sentiu-se fraco. Cansou-se. Temeu o fracasso. Gostava do sexo oposto.

Pegou resfriados, teve problemas com o estômago e transpirava. Os seus sentimentos ficavam feridos. Os seus pés cansavam-se e a sua cabeça doía.

Pensar em Jesus desta forma parece até quase irreverente, não é? Não é algo que gostemos de fazer, sentimo-nos pouco confortáveis. É muito mais fácil manter a humanidade fora da encarnação. Limpar o lixo em volta do estábulo. Limpar o suor dos seus olhos. Pretender que ele nunca roncou, limpou o nariz ou bateu com o martelo no dedo.

É mais fácil aceitá-lo desse modo. Há alguma coisa sobre mantê-lo divino que o conserva distante, acondicionado, previsível.

Mas não faça isso. Por favor, não faça. Permita que ele seja humano como pretendeu ser. Deixe que entre na sujeira e no lixo de nosso mundo. Pois só se o deixarmos entrar é que ele pode tirar-nos dele.

Ouça as suas palavras.

“Ame o seu próximo” foi dito por um homem cujos vizinhos quiseram matá-lo. (Mc.12:30; Lc.4:29)

O desafio para deixar a família em favor do evangelho foi feito por alguém que despediu-se da mãe com um beijo na porta da casa. (Mc.10:29)

“Ore pelos que o perseguem” veio dos lábios que logo estariam suplicando que Deus perdoasse os seus assassinos. (Mt.5:44; Lc.23:34)

“Estarei sempre com você” são as palavras de um Deus que num instante fez o impossível, a fim de tornar tudo possível para si e para mim. (Mt.28:20)

Tudo aconteceu num instante. Num momento… um momento memorável. O Verbo se fez carne.

Haverá outro. O mundo verá outra transformação instantânea.

Veja bem, ao tornar-se homem, Deus possibilitou ao homem ver Deus.

Quando Jesus foi para casa ele deixou aberta a porta de trás. Como resultado “transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos”.(1Co.12:51-52)

O primeiro momento de transformação não foi notado pelo mundo. Mas pode estar certo que isso não acontecerá com o segundo. Da próxima vez em que disser “um momento…”, lembre-se que esse é todo tempoque vai ser necessário para mudar o mundo.

Para reflectir…..

31 de Outubro, 2010

Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lucas 18:8

Ateus querem proibir crianças e adolescentes de lerem a Bíblia

O jornal suiço Aargauer Zeitung, no artigo intitulado ”Um novo ataque contra a Igreja”, disse que o movimento ateísta Freethinkers [Pensadores livres] alega que a Bíblia relata muitas cenas “cruéis” e ”pornográficas”, e por isso exigem a proibição da Bíblia para crianças e adolescentes na Suíça.
O líder do Freethinkers, Reta Kaspar, exigiu a proibição do acesso fácil à Bíblia para crianças até que elas completem 16 anos. “A Bíblia não oferece respostas para os problemas atuais e vitais que enfrentamos diariamente”, insistiu o “pensador livre “. Gaspar disse que a Igreja insiste numa fraude quando propõe às crianças lerem a Bíblia depois de uma censura prévia de alguns textos bíblicos, deixando apenas coisas bonitas e inofensivas.
Walter Müller, porta-voz da Conferência Episcopal Suíça (CES), respondeu às críticas dos ateus, observando que estudiosos contemporâneos são capazes de classificar de forma independente os textos bíblicos, sob o ponto de vista religioso e histórico. O porta-voz dos bispos suíços acrescentou ainda que a sociedade deve ser tolerante com adversários da Igreja, como grupos ateus, pois eles não podem ser excluídos do espaço público.
Contudo, na última década, a religiosidade na Suíça teve mudanças significativas: as duas principais confissões, católicos e protestantes, mostram uma diminuição de seus fiéis. Em contraste com essa baixa de fiéis, o último censo mostrou um aumento de 11% das pessoas que declararam não pertencer a nenhuma igreja ou religião.
De acordo com especialistas, esse número não reflecte necessariamente uma convicção anti-religiosa na Suíça. Muitos dos que dizem não professar nenhuma religião fazem isso para fugir do imposto eclesiástico vigente no país.

Fonte: Cristianos.com / Gospel+

O milagre da Cruz

3 de Abril, 2010

FOI NA CRUZ

Composição: Henry Mary Wardlaw

Oh, quão cego eu andei e perdido vaguei
Longe, longe do meu Salvador
Mas da glória desceu e Seu sangue verteu
Pra salvar um tão pobre pecador

Foi na cruz, foi na cruz
Onde um dia eu vi
Meus pecados castigados em Jesus
Foi ali, pela fé, que meus olhos abri
E agora me alegro em Sua luz.

Eu ouvia falar dessa graça sem par
Que do céu trouxe-nos Jesus
Mas eu surdo me fiz, converter-me não quis
Ao Senhor que por mim morreu na cruz

Mas um dia senti meus pecados e vi
Sobre mim o castigo da lei
Mas depressa fugi, em Jesus me escondi
E refúgio seguro nEle achei

Oh, que grande prazer inundou o meu ser
Conhecendo esse tão grande amor
Que levou meu Jesus ao sofrer lá na cruz
Pra salvar um tão pobre pecador

Vive o Senhor, exaltado o Rei!

16 de Dezembro, 2009

“Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” Isaías 9:6

Vários adjectivos definem os atributos daquele que veio para salvação de todos.
O Messias, profeticamente anunciado no livro de Isaías, nasceu à 2000 anos, e ainda hoje continua a ser a esperança daqueles que Nele confiam e sabem que Nele estão todas as coisas e para Ele tudo foi criado.
O homem prepara-se mais uma vez, para preencher o vazio do seu coração com prendas e efeitos especiais de luzes e cores. Por breves instantes, o mundo pára, senão mais para cumprir um velho ritual de trazer à memória Aquele que ao longo do ano é apenas uma miragem nas suas vidas.
Jesus, o Filho de Deus, o Senhor dos Senhores, o Rei dos Reis, veio ao mundo para anunciar o Reino de Deus e agora, está sentado à direita do Pai.
Não mais em palhinhas, mas com as marcas do amor no seu corpo, Ele quer ser lembrado como o Maravilhoso, o sobrenatural de Deus, aquele que brilha, não por engenharia humana.
Feliz aquele, que se abeira do seu poço e bebe da Sua fonte, do Seu conselho e da Sua sábia Palavra.
Ele é o nosso Deus Forte. “Porque estás abatida óh minha alma?…” O Senhor da guerra é quem te guarda. A morte já foi vencida e Nele somos mais que vencedores.
Nos tabloides do mundo lemos sobre guerras e rumores de guerras. Guerra na família, no emprego, na sociedade e no mundo, guerra na alma e guerra no espírito, mas o Senhor Jesus é o nosso General, é Ele quem nos conduz para rios de paz e de vida. A nossa força está no Senhor e feliz o homem que Nele confia.
O medo, a insegurança, a solidão, a rejeição e as doenças deste século são cada vez mais, a realidade daqueles que vivem distantes do Criador.
Ele é o Pai da Eternidade, e sabe o que é melhor para os seus filhos. Toda a segurança está Nele, do levantar ao deitar, como a águia vigia o seu ninho, assim o Senhor cuida dos Seus filhos eternamente.
Que no pôr-do-sol deste ano de 2009, haja a esperança de um amanhecer de 2010, cheio da genuína Paz de Cristo. Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”. Jo.14:27a
Oremos para que o mundo olhe para Cristo como o Doador e Senhor da vida.
Que o Espírito de Deus possa operar em cada coração transformando cada coração de pedra em safiras e rubis de paz, de esperança e de amor.
Que, cada homem, cada jovem e cada criança possa dizer: Jesus vive em mim, curou as minhas feridas, sarou a minha terra e hoje eu sou filho do Seu amor, registado no livro da vida, hoje e eternamente.

Um Feliz Ano Novo em Cristo são os meus votos!
Eduardo Silva (Pastor)